lacerta-monticola-2.jpg

9º Workshop de Aves Invernantes da Serra da Estrela

08 fevereiro 2020 08:00 - 09 fevereiro 2020 18:30

(Guardar no calendário)

CISE, Serra da Estrela

9º Workshop de Aves Invernantes da Serra da Estrela

8 e 9 de fevereiro de 2020

Apresentação:
A região da serra da Estrela representa um dos melhores locais em Portugal para observar algumas espécies de aves invernantes que noutras regiões do país são relativamente raras. Se a altitudes baixas a diversidade de aves durante o Inverno não é muito diferente da que se pode encontrar noutras zonas do país, nas zonas mais elevadas e com maiores adversidades, ocorrem espécies que estão bem adaptadas ao clima frio e à neve, como a ferreirinha-alpina e a escrevedeira-das-neves. Além destas, é possível observar o Melro-de-colar, o dom-fafe, o lugre, a petinha-ribeirinha, o tordo-zornal, o Tordo-ruivo, entre outras espécies quer residentes na região quer exclusivamente invernantes.
Pretende-se, assim, com a nona edição deste curso continua a dar a conhecer a diversidade de aves que ocorrem no inverno na região da serra da Estrela, dar a conhecer as particularidades das migrações e das adaptações ao frio e à neve e dar a conhecer alguns dos melhores locais na serra da Estrela para observar as aves invernantes. Além disso, pretende-se suscitar o interesse e a sensibilidade pela observação regular de aves e pela conservação da avifauna e da natureza em Portugal.

inv 2020 net


O curso destina-se essencialmente a pessoas interessadas em conhecer as aves invernantes e as suas particularidades, a alunos de Biologia e de outras ciências naturais que pretendam obter formação nesta temática e a quem pretende conhecer os locais e as aves a observar no Inverno na região da serra da Estrela.

 

Programa
8 de fevereiro (sábado)
Local: Seia (CISE)

08:00 – Receção dos participantes e apresentação do curso.
09:00 – Saída de Campo (Prático):
• Áreas agrícolas e zonas húmidas (Baixa do Rio Seia / Aeródromo de Pinhanços)
12:00 – Almoço no campo *
13:00 – Saída de Campo (Prático):
• Áreas agrícolas e zonas ribeirinhas (Vale do Mondego e zonas envolventes)
17:00 – Sessão de palestras (local: CISE)
- As Aves invernantes na serra da Estrela - José Conde (CISE)
- A utilização do eBird / PortugalAves na serra da Estrela - Ricardo Brandão (CERVAS/ALDEIA)
- Identificação auditiva de aves invernantes - Carlos Pacheco (AT Natureza)
- Adaptações das aves ao Frio - António Luís (Universidade de Aveiro / Departamento de Biologia)
19:30 – Fim dos trabalhos

9 de fevereiro (domingo)
Local (ponto de encontro): CISE

07:00 - Sessão de anilhagem (local a definir, dependente das condições climatéricas)
09:00 – Saída de Campo (Prático):
• Zonas de montanha (Vale do Rossim e Penhas Douradas)
• Áreas agrícolas e zonas húmidas (Baixa do rio Zêzere)
12:30 – Almoço no campo *
14:00 – Saída de Campo (Prático):
• Zonas de montanha (Penhas da Saúde, Piornos e Torre)
18:30 – Encerramento do curso.

*da responsabilidade de cada participante


Informações:
1. O alojamento e as refeições são da responsabilidade dos participantes
2. Material recomendado:
- Roupa e calçado confortável, quente e impermeável;
- Agasalhos e muda de roupa adicional;
- Binóculos e guia de campo;
- Merenda e água.
3. Este programa poderá sofrer alterações, em função das condições meteorológicas.
4. O número mínimo e máximo de participantes é 8 e 20 respetivamente.
5. A data limite de inscrição: 5 de fevereiro.

Preço por inscrição
(inclui participação no curso, seguro para as saídas de campo, certificado de participação e documentação em formato digital):
• Padrinhos/Madrinhas do CERVAS e Sócios da ALDEIA: 30€ (inscrição como sócio http://www.aldeia.org/portal/PT/21/default.aspx)
• Não sócios: 40€;
Em caso de desistência, o valor da inscrição não será reembolsado.

A atividade é paga antecipadamente por transferência bancária para o IBAN: PT50001800000275523300117 (Santander-Totta) – enviar comprovativo para cise@cise.pt.

Pode fazer a sua inscrição no seguinte link: https://bit.ly/2PYOOEZ

Para mais informações contacte diretamente o CISE pelo telefone 238 320 300 ou correio eletrónico cise@cise.pt


Organização:
ALDEIA/CERVAS; CISE/Município de Seia; Aldeias de Montanha


Formadores:

António M. S. Luís
Licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, em 1982, e doutorado pela Universidade de Aveiro, em 1999.
Colaborou com o ICNB (então SNPRCN) em missões de estudo e inventariação de avifauna, foi técnico do INETI (então LNETI), técnico superior da SRES (Região Autónoma dos Açores) e é, desde 1985, docente do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, onde se tem dedicado à investigação e ensino em ornitologia.

Carlos Pacheco
Licenciado em Biologia pela Universidade de Coimbra, com Mestrado em Ecologia, pela mesma universidade. Especializou-se na ecologia, biologia e conservação de diversas espécies de avifauna ameaçadas. Participou, entre outros trabalhos, na realização e coordenação de diversos censos nacionais de espécies ameaçadas, na elaboração do Livro Vermelho dos Vertebrados, no Atlas das Aves que nidificam em Portugal e na Estratégia Nacional para a Conservação das Aves Necrófagas. Atualmente trabalha como coordenador de projectos na Associação Transumância e Natureza.

José Conde
Licenciado em Biologia, ramo científico, variante de Zoologia, pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Actualmente, exerce funções de Técnico Superior no Centro de Interpretação da Serra da Estrela, Município de Seia, onde desenvolve trabalho a nível da educação e interpretação ambientais e apoio a projectos científicos, que se realizam na área do Parque Natural da Serra da Estrela.

Ricardo M. L. Brandão
Licenciado em Medicina Veterinária pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, com formação adicional em Biologia da Conservação. Coordenador do Programa Antídoto – Portugal desde 2003. Técnico Colaborador do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, no Parque Natural da Serra da Estrela, entre 2005 e 2008. Coordenador e Médico Veterinário do Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS), através da Associação ALDEIA, desde 2009. Membro de equipas veterinárias de apoio a projectos de conservação de espécies ameaçadas como o Lobo-ibérico ou a Águia de Bonelli desde 2006. Coordenador distrital (Guarda) do ebird/PortugalAves desde 2015.