cntaros.jpg

O percurso abrange uma paisagem dominada por bosques, matos e campos em socalcos, seguindo por veredas antigas e acompanhando, numa grande extensão, uma das mais relevantes redes de levadas de rega da serra da Estrela. Nos locais mais inacessíveis, persistem núcleos de azinheiras, azereiros e azevinhos, relíquias da vegetação natural deste vale.

Na ribeira a erosão modelou cavidades de grandes dimensões, designadas de marmitas de gigante. No Serapitel e no Muro, em meandros apertados, foram abertos canais para desvio da ribeira e aproveitamento dos terrenos drenados. Datadas de há cerca de 200 anos, estas obras hidráulicas, conhecidas como poços de broca, resultaram na formação de imponentes quedas de água. 

FICHA TÉCNICA
Tipo de percurso: pequena rota linear
Distância: 16,83 km
Duração aproximada: 5h30
Grau de dificuldade: IV – difícil
Época recomendada: Todo o ano

Alerta: Nas levadas é necessário especial cuidado nos troços de maior altura e mais estreitos, não se recomendando a pessoas com vertigens ou medo das alturas.

PR2-SEI_folheto_RIBEIRA_DE_LORIGA_PT

PR2-SEI_folheto_RIBEIRA_DE_LORIGA_EN

muro poco-fundeiro 1-1920x1080loriga marmitas-de-gigante-1-1920x1080casal-do-rei acude ribeira-de-loriga28-2-1920x1080loriga socalcos ribs bento 5-1920x1080vale-de-loriga-3-1920x1080vale-de-loriga levada-1920x1080

 

Categoria: Percursos