socalcos.jpg

Cascata da Fervença

Na ribeira da Fervença, localizada a montante do Sabugueiro a uma altitude de 1200 metros, encontra-se uma cascata com uma altura de cerca de 50 metros. A partir desta queda de água, de caudal forte durante os meses em que a precipitação é mais intensa, tem-se uma panorâmica sobre a aldeia do Sabugueiro.

 

Garganta e Poços de Loriga

A barragem do Covão do Meio e as lagoas Serrano, Covão do Quelhas e Francelha estão situadas em depressões de origem glaciária, formadas durante o último período glaciar. O vale glaciar de Loriga tem abundantes motivos de interesse, desde logo pela paisagem, que lembra uma sucessão de degraus com os típicos covões, fechados por um muro de paredes abruptas e pelo encaixe da ribeira, que proporciona uma série de amplas panorâmicas. O modelado glaciar deu origem às várias lagoas, cujo conjunto é conhecido por Poços de Loriga, pelo facto da sua água ser aproveitada a jusante, na vila de Loriga.

16  cascata da fervena 20  covo da nave garganta de loriga 21  poos de loriga

 Cascata da Fervença

 Covão da Nave, Garganta de Loriga

 Poços de Loriga

 

Covão do Urso

O covão do Urso, um dos sete vales glaciários da Estrela, apresenta uma moreia lateral que se prolonga por cerca de três quilómetros, sendo a maior da serra. Numa antiga depressão glaciária, situada a montante do covão do Urso, situa-se o covão do Lagoacho, onde, nos anos 90, foi construída uma barragem que inunda uma área de 480 000 metros quadrados e que serve as centrais hidroelétricas da EDP.

Categoria: O que visitar